Lançamentos

Lançamento | Fran: Raiz

Foto Divulgação

Raiz” é o nome do primeiro disco do cantor Fran (Francisco Gil). Escolheu usar este nome pois é assim que toda sua família o chama, é nesse apelido que ele se encontra. Depois de passar boa parte de 2019 trabalhando neste álbum, o ex-integrante das bandas Sinara, Niara e Os Gilsons apresentou neste último dia 10 um disco extremamente uniforme, conciso ao englobar diversas vertentes musicais brasileiras, muito do que ouviu e tocou durante toda a vida.

Abrindo o disco a canção “Coração Tambor”, uma linda introdução a um trabalho que fala de origem, ancestralidade, ritmo, África, Salvador, ou seja, raiz. O ser como o centro de uma experiência que viaja pelos sons de percussões, que sente a energia, que revigora às batidas do que toca o coração.

Clipe da canção “Coração Tambor”

O nome do disco, “Raiz”, também é o título da segunda música, um chamado a Xangô, falando sobre ancestralidade, sobre olhar para trás e ver as raízes. Essa música, em parceria com Russo Passapusso (BaianaSystem), foi o ponto de partida para todo o disco.

Depois de iniciar com as percussões de “Coração Tambor” e trazer a guitarra baiana na faixa “Raiz”, a terceira música do disco traz outra parceira, agora com Caetano Veloso. “Divino Amor” é como um samba à beira mar, talvez um chamado a Iemanjá, um samba com a cara da Bahia. E a versatilidade do álbum não para por aí. A faixa “Eu Mais Tu” é um forrózinho gostoso de dançar, já a canção “Bateu Forte” é uma balada romântica cheia de sentimentalismo e sensualidade.

Capa do Disco

Leve Axé”, a penúltima música (uma parceria com Ruxell), contou com a participação de sua filha, Sol de Maria (4 anos), sendo uma das vozes que entoam o coro “Assim eu vou, assim eu vou cantar, jogar axé pro mundo / Deixa, deixa levar, deixa que a onda vai, deixa levar”.

E não menos importante, a última faixa do disco traz novamente a guitarra baiana, uma ode à África, a herança, a tudo de bom que trouxe e, claro, a participação especial do avó de Fran, o mestre Gilberto Gil.

“Raiz” emana a energia da ancestralidade, de quem veio antes, batalhou, lutou e morreu por isso. Fran foi capaz de exprimir tudo num disco rico em ritmo, poesia e significado, conseguiu homenagear quem ele desejava homenagear.

________________________________

Ouça o Disco:

Leia Também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: