Lançamentos

Mini Mini Notas de Lançamentos da Semana #14

Mini mini notas rapidinhas sobre alguns lançamentos da semana (ou não) que você precisa ouvir e ficar de olho. Essa semana com: Boca de Lobo, Dan Abranches e Marinheiro Porre.

Essa semana tiveram muitos lançamentos bons, sejam singles, EP’s e álbuns, foi difícil escolher só três para falar aqui, então espero que os escolhidos sinta-se privilegiados hahaha. Tá no ar a semana #14 com Boca de Lobo, Dan Abranches e Marinheiro Porre.

Volume I (Álbum) – Boca de Lobo

Capa do disco Podre Flores

A alcateia maldita se junta novamente para entrar no mosh mesmo sempre saber que som vai rolar, mas nem é preciso, pois quem conhece sabe que o Boca de Lobo vai sempre vir com uma pedrada no supercílio e um soco da boca do estômago. Em “Volume I”, primeiro disco da banda de hardcore jundiaiense, isso está bem claro e explícito em todas as 16 faixas que contemplam a obra.

A velocidade e acidez das letras do hardcore, dessa vez, são muito bem acompanhadas com o peso brutal do trash metal que trazem, como sempre, a expressiva carga sonora que combina inacreditavelmente bem com as canções políticas/sociais cheios de ódio contra o sistema, burguesia e classe política. Eu já fui num show da Boca de Lobo e é brutal demais! Teve gente pisando no teto, literalmente, só faltou criança de colo correndo.

Depois de lançar os EP’s “Demo 2015” e “Relatos do Lado Esquecido”, a banda entrou no Eguchi Estúdio para gravar e mixar esse disco. “Volume I apresenta toda a nossa essência, das influências sonoras ao aspecto visual. Foi um trabalho feito com muito esforço, pois tínhamos que conciliar a produção do álbum com os shows. Com a chegada da pandemia, conseguimos finalizar com mais calma”, comenta Mateus Cappuccelli.

Boca de Lobo é Diego Martins (bateria), Mateus Cappuccelli (guitarra), Raul Fernandes (baixo), Cassiano Biaggio (voz) e Galiego Edge (voz). Não vejo a hora dessa pandemia acabar pra colocar com a alcateia maldita lá no Bar do Gastaldo ou até mesmo no histórico bar do Bilé! #voltabilé

Encontre a Banda:

Ouça o Disco:

TITAN (Álbum) – Dan Abranches

Capa do disco por Magu e Georgia Gomes

O groove é sempre o destaque, esse não é um disco com estilo musical definido, é um disco de groove, entenda como quiser, mas para entender tem que escutar. Vai por mim, você irá gostar muito. Cada faixa é como uma viagem, pois somos guiados pelas notas, harmonias e acordes que tocam a gente de forma diferente, mas sempre de uma forma boa.

Tem canções de diversos tipos, blues, R&B, jazz, neo soul, rock, progressivo, trap, folk e emo, mas algumas me pegaram bem mais, como a viagem guiada que é “Dark Cloud” com seu ritmo soul com toques de sensualidade, o jazz blues de “Come” e o R&B com cara bem estadunidense da “Sunday Morning”.

O cantor capixaba Dan Abranches chegou com tudo nesse disco de estreia, com força e como um titã. Aliás, a escolha de “TITAN” para nomear este trabalho veio com o sentimento de Dan depois de ter passado por um processo emocional intenso, de muitos altos e baixos, por conta da depressão. “Sou uma pessoa trans que só se assumiu aos 28 anos, então eu vinha carregando muita coisa há muito tempo”, ele conta.

TITAN” foi escrito, produzido e arranjado por Dan Abranches, como mixagem e produção colaborativa de Leonardo Chamoun & Tibery na canção “Dark Cloud”, além de participações de Afronta Mc, Luiza Dutra, Pe Lopes, Gabriel Ruy, Syma, Alinne Garruth. O trabalho foi gravado no estúdio Infiltra Rec e foi concebido através dos recursos do Funcultura

Encontre o Artista:

Ouça o Disco:

La Puerta – Pequena Dor Guardada – (Single/Clipe) – Marinheiro Porre

Capa do Single

O início não diz muita coisa, mas achei que seria um jazz instrumental, não esperava mais que isso, mas vem a surpresa e ah, como eu amo uma surpresa. Quando a canção “La Puerta – Pequena Dor Guardada” tem a virada foi inevitável abrir o sorriso, aquele momento mexeu comigo, foi ali que decidi escrever sobre a canção. A banda Marinheiro Porre diz que a canção traz influências de “Ana Karenina” e “Her“, confesso que não conheço essas referências e não tive tempo de pesquisar, porém a sonoridade me lembrou de algumas bandas instrumentais do nordeste, talvez o melhor celeiro do estilo no país.

Me senti muito envolvido e gostei bastante de viajar na sonoridade da canção, depois de ouvir algumas vezes também me lembrou um pouquinho de Vanguart, talvez mais pela forma de cantar. “É uma música que fala sobre aqueles momentos em que não sabemos como expor direito o que pensamos ou o que queremos fazer. É como se essa vontade ficasse guardada. Por isso o título é ‘La Puerta’, pois a porta fica fechada. É uma canção que traz diversas dúvidas e que, consequentemente, resultam em angústias“, explica o Marcos Mar.

Só depois de ouvir “La Puerta – Pequena Dor Guardada” que fui ver o videoclipe, que aliás tem uma beleza singela com uma carga de rotina diária, poderia ser qualquer um de nós ali vivendo aqueles momentos, ou provavelmente até já vivemos. O clipe tem roteiro e direção de Tâmara Falcão e atuações de Manu Cobra e Amanda Majuí. O projeto audiovisual tem edição do selo Nightbird Records e foi concebido a partir de recursos obtidos por meio da Lei Aldir Blanc.

Marinheiro Porre é Matheus Lima (baixo), Davi Selton (bateria) e Marcos Mar (vocal e guitarras).

Encontre a Banda:

Veja o Clipe:

Ouça a Playlist de Indicações da Semana:

Leia Também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: